O Sul da Bahia é vitíma da Lista telefônica

Golpe da lista telefônica é antigo, mas faz vítimas. Empresas de fachada voltaram a mirar Itabuna e o sul da Bahia para lucrar com o antigo “Golpe da Lista Telefônica”. Algumas das vítimas perdem entre R$ 800,00 e mais de R$ 1 mil, a depender do porte da empresa e da quantidade de linhas telefônicas fixas. Os estelionatários se identificam como funcionários da Portal Nível Brasil ou Guia Express. Uma empresária itabunense, vítima do golpe, contou ao PIMENTA como é abordagem dos estelionatários. A primeira ligação que deu origem ao infortúnio ocorreu no dia 26 de fevereiro deste ano, quando a vítima recebeu a ligação de uma mulher que se identificava como Pamela, operadora de telemarketing da Portal Nível Brasil. Logo no início da conversa, a estelionatária dizia que, “devido as listas estarem sendo extraviadas, precisava confirmar alguns dados para fazer as entregas [das listas]”. E aí, pediu sinal de fax para enviar o formulário de autorização e tinha um papo envolvente. “Assim que recebi o fax, ela já ligava novamente e eu questionei que nunca precisei disso para receber as listas e o porquê de um valor estabelecido no fax”. A resposta da atendente surpreendeu e, ao mesmo tempo, iludiu a vítima: – Ela respondeu que este valor (R$ 898,00) corresponde à soma dos 12 meses que pagamos de assinatura no decorrer do ano. Eu conferi a conta telefônica e o valor realmente correspondia. Reenviei o fax, assinado por mim -, lamenta. Mais de 20 dias depois do envio de fax, conta a vítima, a Portal Nível Brasil começou a disparar ligações para cobrar a suposta dívida de R$ 898,00. As ligações são feitas por uma mulher que se identifica como Verônica ou Veronia. A estelionatária inicia, então, uma pressão psicológica. Cobra a dívida e ameaça colocar o nome da empresa da vítima no Serasa ou protestar, por ter a assinatura da vítima. – Quando desliguei [o telefone] e joguei o nome da Portal Brasil na internet, vi quantos depoimentos de [vítimas] do golpe. Apesar do cuidado que tomamos, eles agem muito rápido ao passar o fax – diz. A agilidade no envio do documento é, justamente, para a vítima não ter tempo de descobrir que se trata de um golpe. A empresária resolveu contar o seu drama para alertar contra o golpe e impedir que mais pessoas sejam lesadas pelo esquema que rouba milhões de reais por ano em todo o Brasil. O esquema envolve até supostos cartórios e advogados para pressionar a vítima do golpe.

Uma resposta para “O Sul da Bahia é vitíma da Lista telefônica

  1. Sou de Teixeira de Freitas – BA, mês passado recebi uma ligação de uma empresa alegando ser da companhia telefônica e que precisava atualizar os dados da empresa em que trabalho. Segundo eles era um procedimento de praxe para que o nosso número continuasse correto na lista telefônica. Me pediu o e-mail da empresa para enviar a “folha de atualização” onde eu deveria confirmar os dados da empresa. Recebi o e-mail porém pedi que me retornassem mais tarde pois estava sozinha na loja e não podia realizar o procedimento naquele momento. A atendente me informou que não demoraria, que era somente para eu conferir os dados, o CNPJ e reenviar para ela. Perguntei se isso imputaria algum tipo de cobrança, e ela me respondeu que não, que esse serviço a empresa já paga pela companhia telefônica. Me pediu também que assinasse meu nome para ela colocar no chamado efetuado, eu, acreditando na veracidade do que estava sendo dito, realizei os procedimentos. Menos de um mês depois recebi uma nova ligação informando que como a empresa não havia pago o boleto da mensalidade de prestação de serviços do site da Telworking, o Banco estaria encaminhando nosso CNPJ para protesto. Imediatamente contestei o fato de que não havia recebido nenhum boleto e muito menos sido informada de que esse serviço geraria custos. A atendente ironicamente me perguntou “mas a senhora não leu o contrato?”, na mesma hora percebi que havia sido vítima de um golpe.
    Desde esse dia, a Telworking nos liga diariamente cobrando uma taxa de R$ 3265,00 para cancelamento do tal serviço, sob punição do não pagamento, negativação do CNPJ.
    No calor do nervosismo, preocupada em perder meu emprego por um erro tão amador, acabei efetuando um deposito de 1250,00 (valor que me passaram como negociação para cancelamento), porém voltaram a me ligar exigindo mais 2000,00, já estou desesperada. O que devo fazer?
    Aos que ainda não receberam o telefonema “inocente” da TELWORKING, cuidado, se trata de uma prática ilícita e ilegal.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s